Tempo de leitura: 2 minutos

Este é um tema importante quando falamos de Aromaterapia e Óleos Essenciais.

É verdade que nos últimos anos a Aromaterapia tem crescido imenso em Portugal e há, cada vez mais pessoas e famílias a usarem Óleos Essenciais.

Mas, se por um lado este é um fator positivo, também há fatores negativos.

| Os Óleos Essenciais não são apenas cheirinhos que servem para aromatizar espaços.

São a alma da planta, na sua essência e são extremamente concentrados.

Devem ser utilizados com conhecimento ou com acompanhamento de um Profissional Certificado, pois só desta forma garantes uma boa eficácia e segurança no seu uso.

 

Ora, a par desta necessidade das famílias, aumentaram também muito os erros cometidos no seu uso, reflete sobre eles:

 

  • Adquirir Óleos Essenciais num local qualquer.

Pode parecer mentira, mas é verdade! Há locais que não são indicados para aquisição de Óleos Essenciais e, há vendedores que não sabem aquilo que estão a vender. Se precisas de adquirir Óleos Essenciais, deves fazê-lo em lojas de confiança e não em supermercados, por exemplo. É importante que ao adquirires um óleo essencial, este seja de qualidade.

 

  • Usar Óleos Essenciais sem qualquer conhecimento mínimo ou acompanhamento

É um erro que pode sair muito caro, porque existem restrições e contra-indicações no uso dos mesmos.

 

  • Achar que por ser natural não vai fazer mal.

É perfeitamente normal achares isso. Afinal de contas, eles são extratos naturais sim, mas são extremamente concentrados e sim, têm efeitos secundários (alguns graves) se forem utilizados de forma incorreta ou negligente. E para que entendas melhor, deixo-te ainda este exemplo: se, por ventura fores alérgico/a à planta de onde foi extraído o Óleo Essencial, também vais fazer reação ao óleo.

 

  • Aplicar Óleos Essenciais diretamente na pele.

Se também o costumas fazer, para imediatamente!

Como já sabes, os Óleos Essenciais são muito potentes e nunca devem ser usados puros diretamente na pele, sob risco de alergia, reação ou mesmo queimadura. Para que os possas utilizar na pele de forma segura, deves sempre diluí-los em gordura vegetal.

 

  • Fazer ingestão em água ou recorrentemente.

Este é outro fator que deve ser sempre mencionado quando falamos em erros de uso. A ingestão de óleos essenciais deve somente ser feita através de recomendação de um Aromaterapeuta Profissional após analisar a situação/necessidade e apenas em último recuros. Existem outras formas de uso que podem ajudar. Além disso, se for mesmo necessário fazer ingestão, esta deve ser feita de forma correta, idealmente através de cápsulas vegetais (o óleo deve estar diluído previamente!) e nunca diretamente em água, chá, café ou sumo, pois desta forma, o óleo vai entrar em contacto direto com as nossas mucosas internas, o que pode provocar irritações, reações ou queimaduras internas!

 

  • Adicionar Óleos Essenciais a produtos sintéticos

Pode parecer que não há qualquer problema, mas na realidade, ao fazeres isto, apenas aumentas a absorção dos químicos sintéticos para a tua corrente sanguínea e órgãos. O ideal é adicionares Óleos Essenciais a produtos naturais de origem biológica (sim, convém serem certificados).

 

  • Diluições em concentrações altas

Na Aromaterapia, menos é mais. Quando precisares de fazer diluições (sinergias), é errado pensares que ao colocares mais gotas de óleo essencial vai aumentar a eficácia da mesma. Por vezes, vai diminuí-la e causar algum tipo de dano ao organismo se não houver mesmo necessidade dessa concentração mais alta. As diluições devem ser feitas de forma segura e dependendo de vários pilares: idade da pessoa, terapêutica, zona do corpo a aplicar e características do próprio Óleo Essencial.

 

Podes evitar todos estes erros se procurares informação em locais credíveis ou se fizeres formação base na área. Desta forma vais poder evitar vários dissabores. Filtra sempre a informação que encontras na internet (sim, a desinformação cresceu tanto quanto a procura pela Aromaterapia), e se tiveres dúvidas, questiona.

 

É importante nunca esquecer que na Aromaterapia menos é mais e que deves fazer um uso informado e correto para obteres resultados.

 

Lê aqui o artigo O que é a Aromaterapia?

Deixe um comentário